As mudanças não planejadas

O ano de 2015 começou com muitas novidades, dentre elas a mudança da Dra. Elizabeth pros Estados Unidos. Ela estava e está tão feliz que eu me sinto mal de dizer que pra nós essa mudança foi uma verdadeira tragédia. Não nos adaptamos à profissional que foi recomendada para prosseguir com a Placa Palatina de Memória e, portanto, aos nove meses, decidi interromper o uso do recurso.

Péssima decisão. Mas eu só teria toda a consciência disso depois, em uma análise retrospectiva. Mesmo com a informação sobre a importância da Placa para a vedação labial, eu simplesmente permiti que Luisa deixasse de usar e, quando veio a broncopneumonia três meses mais tarde, eu sabia exatamente onde havia falhado.

Deixar de usar a Placa Palatina de Memória agravou a respiração oral justo no período em que Luisa apresentou um estado ininterrupto de congestão nasal, com vários resfriados e gripes emendando uns nos outros. Aí se estabeleceu um ciclo vicioso – a congestão nasal agravava a respiração oral, que por sua vez favorecia as contaminações bacterianas que causavam gripes e resfriados, que por sua vez aumentavam à congestão nasal, que por sua vez agravava a respiração oral. E sem a Placa, não havia estímulo pra boca permanecer vedada. A porta ficou aberta.

Sem a Placa, também não havia porque permanecer com o acompanhamento da Fono específica da Placa, e assim Luisa deixou de ser acompanhada pela Dra. Patricia. O estímulo orofacial foi totalmente assumido pela Fono que a atende pelo plano de saúde, enquanto a Dra. Cristal permaneceu na abordagem fonoaudiológica com base na psicanálise e no uso das faixas de kinésio.

Como as sessões de estímulo da musculatura orofacial diminuíram, passamos a usar as escovinhas vibradoras e mordedores Arks Z-vibe por mais tempo em casa, além de incluir exercícios de mastigação com texturas diferentes. A experiência mais interessante foi com uva passas, pois ela não as engolia e ficava horas mastigando a mesma uva passa, como se fosse um chiclete. Essa foi uma tremenda ajuda.

Hoje em dia ela é uma exímia mastigadora, com uma força na mandíbula que só quem já foi mordida por ela pode testemunhar =D.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s