Arquivo da tag: #sindromededown #bebecomdown #meninacomdown

O balanço do primeiro mês

Quando pensei em escrever sobre o primeiro mês de vida da Luisa, o que me veio de imediato foi a sensação de que foi muito angustiante e intenso, em razão da quantidade de avaliações médicas, exames e procedimentos. E essa intensidade fez o tempo voar. Rapidamente chegou o dia de comemorar o seu primeiro ‘mesário’ sem que sequer tivéssemos recebido muitos dos resultados dos exames. O cariótipo, por exemplo, que é o exame que constata se o bebê realmente possui síndrome de Down e de que tipo (trissomia livre ou translocação ou mosaico) demorou 48 dias pra chegar até nós e essa demora certamente foi um fator muito estressante.

Mas quando fui selecionar as fotos desse ‘balanço’ não encontrei sequer sinais dessa angústia nas imagens da Luisa. As únicas coisas que encontrei foram os registros de um primeiro mês de muitas novidades e momentos extremamente felizes.

Teve o primeiro banho de sol foto (2)

A celebração dos sete dias de vida com a tradicional roupa toda vermelha

 foto

A comemoração da Páscoa com direito à fantasia de coelhinha

foto (1)

A comemoração do seu nascimento com o famoso ‘mijo’, (no caso xixi porque princesinhas delicadas falam xixi – ó o estereótipo mamãe!!!!!!)

foto (3)

O dia das mães (tadinha da Luisa toda torta e eu fotografando rs)

image

E finalmente a comemoração do primeiro mês, com direito ao já tradicional convitinho personalizado com fotos pros amigos e sapatinhos de pérolas para o evento

foto (4)foto (5)

Então eu percebi que toda a angústia estava em mim e não nas circunstâncias!

E por um momento me senti muito mal com a ideia de ter permitido que por ao menos um instante a síndrome de Down tivesse me impedido de viver toda a felicidade que a Luisa representa na minha vida.

Mas foi só por um momento. Rapidamente eu lembrei que só parei de me debruçar no berço dos mais velhos várias vezes durante a noite pra confirmar se eles estavam mesmo respirando após os seis meses!!!!!! Então fiquei mais aliviada,  pois o problema é comigo, eu que sou naturalmente angustiada mesmo, tem mais a ver comigo que com a síndrome.

Portanto,  é possível mesmo que os pais só tenham parte dos resultados dos exames solicitados ao fim do primeiro mês e que por isso estejam muito angustiados. E é possível também que os dias estejam muito corridos, pois mesmo sem a totalidade dos resultados, se não houver nenhuma contra indicação médica, é importante que o bebê já inicie as terapias de estimulação ou intervenção precoce.

Mas que bom que no meio de todo esse processo, nós não tenhamos deixado de celebrar, de comemorar sua chegada, de brindar a ela, que ilumina os cantinhos mais sombrios da minha alma, afastando todos os medos.